logo

Cursos oferecidos pelo Governo incentivam a alimentação saudável

As capacitações em educação alimentar e nutricional são ações do Governo do Tocantins, por meio da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (Setas), em parceria com os municípios, e tem o objetivo de promover a elevação da qualidade de vida, a segurança alimentar e a melhoria da saúde da população tocantinense.

As ações do Governo visam atender as merendeiras, servidores dos Centros de Referencia de Assistência Social (Cras) e beneficiários do Programa Bolsa Família. Os interessados em participar das oficinas podem se inscrever nos Cras de seus municípios.

Capacitação

A estimativa é capacitar 300 pessoas até o final do ano. Nesta semana os cursos foram realizados nos municípios de Dueré e Cariri, região sul do Tocantins, onde foram capacitadas cerca de 60 pessoas.

As oficinas são compostas por aulas teóricas e práticas. Os participantes são capacitados sobre a importância da alimentação saudável para a melhoria da qualidade de vida e sobre as boas práticas de manipulação de alimento para evitar doenças de origem alimentar.

A engenheira de alimentos da Setas e instrutora do curso, Deane de Souza Paula, explica que na aula prática os alunos colocam a mão na massa executando receitas que utilizam os ingredientes em sua totalidade, como cascas, semente e outras partes que normalmente seriam descartadas. “Ensinamos o uso integral dos alimentos e estimulamos o uso dos não convencionais, que por desconhecimento ou por preconceito não são utilizados. Esse tipo de ingrediente é encontrado facilmente no quintal de casa e na natureza, como a taioba, o caruru, beldroega, bredo, entre outros. A nova forma de preparo visa evitar o desperdício dos alimentos e aumentar a ingestão dos nutrientes presentes nas partes que seriam descartadas”, afirmou ela.

Nas 20 horas de curso, a merendeira Marlene Marciel Reis, de 58 anos, enaltece que os ensinamentos abriram novos horizontes. “Eu sabia fazer um bolo de laranja, mas nunca imaginei que poderia usar a casca também”, destaca.

A técnica em nutrição, chefe de cozinha e também instrutora do curso, Enivania Moreira dos Reis, relata que durante a semana de capacitação nas duas cidades, os alunos produziram uma vasta variedade de receitas com ingredientes de baixo custo e alto valor nutricional, encontrados na região, como: bolo de laranja com casca, pão de abóbora, quibe de abóbora sem carne, pão integral enriquecido com casca de abóbora, torta de caju (substituindo o uso de frango), feijão enriquecido com abóbora e casca, feijoada nutritiva (ao invés da carne são usados legumes, maxixe, quiabo, abóbora e batata doce), geleia de manga, bobó de frango enriquecido com folhas e mandioca, farofa nutritiva (com bredo, casca de abóbora, beldroega e couve), cocada de casca e entrecasca de melancia, mamão verde gratinado e a moqueca de jaca verde. “Muitos desses ingredientes são encontrados em abundância aqui na região e os alunos ficam impressionados com as receitas; quando eles experimentam a moqueca de jaca verde pensam que é de peixe”, apontou ela.

Aprendizado

Na oficina em Dueré, Maria do Socorro Alencar, de 67 anos, aprendeu que ingredientes simples podem ser transformados em alimentos saudáveis, saborosos e ricos em nutrientes. “Nunca é tarde para aprender. A gente reaproveita o que geralmente iria para o lixo. A cocada da entrecasca da melancia me surpreendeu pelo sabor e também pela facilidade da receita”, enaltece a dona de casa.

Beneficiária do Programa Bolsa Família, Alice Rodrigues Lima também enalteceu o aprendizado que teve durante o curso. “Eu acho uma maravilha esse tipo de iniciativa oferecida pelo Governo do Tocantins, porque é um aprendizado que vou levar para a mesa da minha família. Importante também que os ingredientes eu posso achar no quintal de casa ou até mesmo no vizinho”, destaca Alice.

Já a dona de casa Maria da Penha Gomes, de 48 anos, fez o curso no município de Cariri, ela conta que vai levar o aprendizado para toda a vida. ”Tem tanta coisa boa que aprendi nesses dois dias de curso, é um exemplo pra nossa vida e sem falar dos cuidados com a nossa saúde. E que o Governo continue oferecendo esse tipo de curso, que pode transformar muitas vidas”.

Segundo a gerente de Segurança Alimentar e Nutricional da Setas, Jéssica Santana Oliveira, os cursos iniciaram na segunda quinzena de outubro e até o momento cinco municípios já foram atendidos, totalizando cerca de 150 pessoas capacitadas pelas oficinas. “Em cada município fazemos um planejamento de acordo com os alimentos produzidos e encontrados na região nessa época do ano”, explica a gerente.

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não a do Portal do Amaral. Compartilhe suas opiniões de forma responsável, educada e respeitando as opiniões dos demais, para que este ambiente continue sendo um local agradável e democrático. Obrigado.