logo

Conecte conosco

Polícia Civil prende vigia suspeito de praticar crimes contra a dignidade sexual no extremo norte do Estado  

Além de manter relacionamento com a adolescente, o homem de 40 anos também gravava vídeos íntimos da vítima

No final da tarde desta terça-feira, 17, policiais civis da 17ª Delegacia de Itaguatins, coordenados pelo delegado-chefe da unidade, Antônio Bandeira, efetuaram a prisão de um homem de 40 anos, investigado pela prática dos crimes de estupro de vulnerável e também por armazenar e divulgar cenas de sexo explícito com menor de idade, além de corrupção de menores.

O indivíduo foi capturado, mediante cumprimento de mandado de prisão preventiva, na cidade de Maurilândia, onde os fatos ocorreram.

De acordo com a autoridade policial, as investigações que apuram o caso foram iniciadas ainda no mês de novembro de 2021, quando um vídeo contendo cenas de sexo entre a vítima e um adolescente passou a circular em grupos de aplicativos na cidade. Posteriormente, um adolescente de 16 anos, que aparece nas imagens com a vítima, foi localizado pela Polícia Civil e conduzido até a sede da 17ª DP a fim de prestar esclarecimento sobre seu envolvimento com uma menor de 13 anos.

 “Com o aprofundamento das investigações, descobrimos que além de manter relacionamento com a menina de apenas 13 anos, o homem também permitia que outros adolescentes mantivessem relações com a vítima ao passo que registrava tudo com um aparelho celular e divulgava, posteriormente”, disse o delegado.

Ainda durante as investigações, foram expedidos mandados de busca na residência de um dos adolescentes, a fim de recuperar os aparelhos que continham os vídeos. Contudo, os vídeos e imagens haviam sido deletados do aplicativo de conversas dos dispositivos eletrônicos.

Ao saber que estava sendo investigado, o homem que atua como vigia da Prefeitura de Maurilândia fugiu da cidade. Porém, a autoridade policial representou pela prisão preventiva do mesmo. “Assim, após três meses, o homem retornou para o município como se nada tivesse acontecido, e foi preso, na tarde de ontem, quando estava trabalhando como vigia em um posto de saúde da cidade”, informou o delegado.

Com a conclusão do inquérito, o indivíduo foi indiciado pelos seguintes crimes: armazenar, disponibilizar e transmitir cenas de sexo explícito, bem como corrupção de menores, crimes previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente, além de estupro de vulnerável, que está previsto no Código Penal. Se condenado às penas pelos três crimes, o indivíduo poderá pegar mais de 25 anos de prisão.

Segundo o delegado Antônio Bandeira, a prisão do vigia é muito relevante, já que os crimes foram praticados contra uma adolescente de apenas 13 anos, que foi vítima duplamente, já que além de ser estuprada, também teve sua identidade e sua honra violadas ao ser exposta em grupos de aplicativos por toda a cidade.

“O encerramento dessa investigação com a prisão do autor tem um significado muito importante, já que ocorre praticamente no dia Nacional de Combate a Violência e Exploração Sexual de Adolescentes. Além disso, trata-se de um crime hediondo que estava sendo praticado e divulgado por um homem de 40 anos, em total desprezo pela condição de vulnerabilidade da vítima”, disse a autoridade policial.

A Polícia Civil do Tocantins reafirma seu comprometimento em combater firmemente todo e qualquer tipo de abuso seja físico ou psicológico contra as crianças e adolescentes em todas as regiões do Estado.

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não a do Portal do Amaral. Compartilhe suas opiniões de forma responsável, educada e respeitando as opiniões dos demais, para que este ambiente continue sendo um local agradável e democrático. Obrigado.