logo

Palestra sobre saúde bucal foi realizada com reeducandos da Cadeia de Augustinópolis

Os reeducandos da unidade também receberam kits para cuidados com a higiene bucal.

Entre as assistências a diferentes áreas da saúde previstas no artigo 14 da Lei de Execução Penal, está à realização de atendimentos odontológicos, pensando nisso, a Cadeia Pública de Augustinópolis realizou nesta quinta-feira, 26, palestra sobre saúde bucal com os reeducandos da unidade. A ação também contou com a entrega de 120 kits, um para cada reeducando, contendo utensílios para a higienização.

Participaram da ação, um dentista, que conduziu a palestra para dos apenados da unidade; uma enfermeira; um técnico de enfermagem e uma assistente social que auxiliaram na realização dos trabalhos. A atividade teve como foco principal a prevenção de problemas relacionados à saúde bucal, dessa forma, foram repassadas informações sobre a importância higienização e a forma correta de realização desses cuidados.

A assistente social e uma das responsáveis pela organização da atividade, Samara Cordeiro, explicou que a ação tem grande importância para preservar o atendimento humanizado. “Uma ação como essa contribui com a saúde do reeducando e garante o acesso aos direitos, pois eles estão privados de liberdade, mas não estão privados dos demais direitos”, explanou.

O dentista responsável palestra e por atendimentos na unidade, Diego da Silva Pereira, esclareceu que além da abordagem sobre a saúde da boca, a atividade também tratou sobre cuidados com o corpo. “Durante a palestra tratamos sobre a importância da educação em saúde bucal e corporal, além disso, os reeducandos também puderam tirar dúvidas sobre as doenças relacionadas à má higienização”, ressaltou.

O reeducando, F.D.C, de 37 anos, relatou que a ação auxiliou a entender a importância dos cuidados com a saúde. “Foi muito importante, porque muitos aqui não sabem a importância desses cuidados e nem como fazer a escovação”, contou.

Atendimentos

O diretor da unidade prisional, Antônio Marcos, explicou como é feito o atendimento odontológico dos apenados. “O dentista faz uma avalição inicial, após esse diagnóstico, é organizado o atendimento dos reeducandos por urgência, com consultas individuais, todas as quintas-feiras. Esse trabalho tem feito toda a diferença para a saúde deles, queremos ampliá-lo para que mais apenados sejam atendidos”, comentou.

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não a do Portal do Amaral. Compartilhe suas opiniões de forma responsável, educada e respeitando as opiniões dos demais, para que este ambiente continue sendo um local agradável e democrático. Obrigado.