logo

Conecte conosco

Menina que nasceu com malformação na perna ganha prótese e começa a andar aos 3 anos: “sonhava com o dia em que poderia caminhar”

A pequena Ana Júlia Gonçalves se adapta à vida nova. Agora ela é atendida pelo Centro Especializado em Reabilitação (CER) de Araguaína.

A vida de uma família de Araguaína, norte do estado, mudou após a pequena Ana Júlia Gonçalves dar os primeiros passos, aos 3 anos de idade. É que a menina nasceu com uma malformação na perna e começou a usar uma prótese. A mãe disse que a garotinha “sonhava com o dia em que poderia caminhar”.

A mãe da menina é Karine da Conceição Gonçalves. A mulher conta que desde o nascimento de Ana Júlia a família tenta dar uma vida mais confortável à menina, que tem a perna na altura do joelho. Durante os últimos meses, a paciente foi atendida pela Oficina Ortopédica da Prefeitura de Araguaína, que fabricou e entregou a primeira prótese infantil.

A prótese de Ana Júlia foi entregue no último dia 15 de março. A mãe diz que a garota está se adaptando com a vida nova.

“Desde quando a minha filha nasceu estou correndo atrás dos tratamentos necessários. Hoje estou realizando o meu sonho e o da minha filha, que sonhava com o dia em que poderia caminhar normalmente”, contou a mãe da menina, Karine da Conceição Gonçalves.

Após a entrega do equipamento sob medida, Ana Júlia continua sendo atendida pelo Centro Especializado em Reabilitação (CER). Todos os serviços são oferecidos pela Prefeitura de forma gratuita.

A Secretaria de Saúde de Araguaína explica que, assim como a pequena Ana Júlia, outras pessoas com deficiência podem ser atendidas e receber uma prótese adaptada.

Todos os pacientes chegam a Oficina Ortopédica e o CER por meio de Unidades Básicas de Saúde (UBS) que faz o encaminhamento ao centro. “Os técnicos realizam diversos testes nos pacientes até identificar as medidas e adaptações ideais para as necessidades de cada paciente e este atendimento individualizado é que garante uma melhor reabilitação”, explicou a secretária Ana Paula Abadia.

Oficina Ortopédica do Município

 

A Oficina Ortopédica do Araguaína começou a funcionar no início do ano. A unidade é responsável por fabricar produtos ortopédicos, como próteses, órteses, palmilhas, entre outras adaptações para pessoas com deficiência. Todos os produtos são feitos sob medida.

O local conta com salas de treinamento, salas de molde e próteses, sala de tapeçaria e costura. “O processo de fabricação de próteses é realizado na própria unidade que também trabalha em parceria com a unidade do Hospital de Amor em Barretos (SP), utilizando equipamentos de ponta como o Robô Victor, o único do Brasil que atende pelo SUS e é responsável pelo molde com as medidas do paciente”, afirmou a Prefeitura.

A gestão explica que todo o trabalho é realizado em conjunto com o Centro Especializado em Reabilitação, que atende diariamente cerca de 100 pacientes com tratamentos especializados.

“As duas unidades são gerenciadas pelo Hospital de Amor e oferecem, além das próteses, diversas especialidades para tratamento físico, intelectual, auditivo e visual, com fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, fonoaudiólogo, nutricionista, pedagogo, psicólogo, além da equipe médica”, afirmou o município.

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não a do Portal do Amaral. Compartilhe suas opiniões de forma responsável, educada e respeitando as opiniões dos demais, para que este ambiente continue sendo um local agradável e democrático. Obrigado.