logo

Mais 169 casos de coronavírus são confirmados entre indígenas da Ilha do Bananal

Ao todo são 253 indígenas da região infectados com Covid-19. Nesta sexta-feira (10) também foi confirmada a morte de um ex-cacique de 79 anos.

Mais 169 indígenas de aldeias em Formoso do Araguaia, na região sul do estado, foram diagnosticados com Covid-19. Os resultados foram divulgados nesta sexta-feira (10) no boletim epidemiológico publicado pela Secretaria Municipal de Saúde do município. A primeira morte por coronavírus entre os indígenas no Tocantins foi registada nesta quinta-feira (9).

A região de Formoso do Araguaia e cidades vizinhas abriga um dos maiores territórios indígenas do estado, com 1.825 indígenas. O surto de coronavírus em aldeias da Ilha do Bananal começou no final de junho e até agora 253 indígenas foram contaminados.

De acordo com o boletim epidemiológico do município, 70 indígenas estão recuperados da doença. Os demais seguem sendo monitorados.

G1 questionou a Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI) sobre o aumento no número de casos e medias que estão sendo tomadas na região, mas não houve resposta até a publicação desta reportagem.

Primeira morte

Juraci Javaé (Esq.) ao lado do filho, Darci Javaé — Foto: Arquivo Pessoal

Juraci Javaé (Esq.) ao lado do filho, Darci Javaé — Foto: Arquivo Pessoal

Nesta sexta-feira (10) foi confirmada a morte do indígena Juraci Wasari Javaé, de 79 anos, por coronavírus. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, ele estava internado no Hospital Regional de Gurupi e morreu na tarde desta quinta-feira (9). Esta seria a primeira morte por Covid-19 entre indígenas no Tocantins.

Juraci Javaé é ex-cacique da Aldeia São João e pai do atual cacique, Darci Javaé. A aldeia fica na Ilha do Bananal e foi uma das mais atingidas pelo surto de Covid-19 registrado no fim de junho, quando 40 indígenas foram diagnosticados.

O indígena era um dos pioneiros da aldeia e considerado um líder do povo Javaé.

Surto de Covid-19 na Ilha do Bananal

Os casos de coronavírus em aldeias da Ilha do Bananal começaram a surgir no fim de junho, quando em um único fim de semana foram confirmados mais de 80 casos. Todos em indígenas que vivem em aldeias da região.

Uma força-tarefa chegou a ser montada para realizar testes nos indígenas da Ilha do Bananal e no começo de julho a prefeitura decidiu isolar os indígenas por uma semana. A medida não foi bem aceita pelas lideranças.

O último boletim da epidemiológico divulgado pelo Departamento de Atenção à Saúde Indígena (DASI) nesta quinta-feira (9) apontava para a existência de 99 casos confirmados da doença entre indígenas no Tocantins. O boletim, entretanto, não traz dados sobre etnias ou localidades em que ficam os pacientes.

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não a do Portal do Amaral. Compartilhe suas opiniões de forma responsável, educada e respeitando as opiniões dos demais, para que este ambiente continue sendo um local agradável e democrático. Obrigado.