logo

Conecte conosco

Agosto Dourado: Mês de conscientização sobre a amamentação

A Secretaria de Saúde de Gurupi – SEMUS, por meio da coordenação da Atenção Básica, que gerencia a atividade de todas as Unidades de Saúde de Gurupi, juntamente com a equipe da Clínica da Mulher, irão promover atividades educativas, de orientação e conscientização ao longo do mês de agosto sobre amamentação e aleitamento materno para gestantes e puérperas (no pós-parto).

Na Clínica da Mulher acontecerão atividades como palestras educativas, orientações e rodas de conversa com o intuito de compartilhar experiências e informações, com foco no incentivo à amamentação e à sua prática. As atividades pontuais, acontecerão durante o expediente normal e nos atendimentos.

Todas as atividades irão culminar com um workshop com o tema “Fortalecendo os cuidados da mãe e do bebê: educando e apoiando”, dia 26 de agosto, voltado para os Agentes Comunitários de Saúde, enfermeiros e pacientes gestantes.

“Esse mês é muito especial para nós profissionais da saúde, para as mamães e futuras mamães. A informação é nossa maior aliada, ainda temos muitos mitos em relação à amamentação e sabemos que fortalecer a rede de apoio com conhecimento, consciência e acolhimento fará toda a diferença na saúde da mãe e do bebê” enfatiza a coordenadora saúde da mulher, Dynysflayth Moira Amorim Lima.

Mês dourado

Todos os anos, nacionalmente, é lançada uma campanha educativa e de conscientização sobre a importância da amamentação. A campanha nacional do Agosto Dourado deste ano, apresenta o tema “Fortalecer a amamentação: educando e apoiando”, lançado pelo Ministério da Saúde.

A iniciativa tem como objetivo fortalecer o aleitamento materno exclusivo até os seis meses de vida da criança e sua continuidade até os dois anos ou mais, além dar suporte a mulheres e redes de apoio quanto à amamentação segura e seus benefícios. A meta estabelecida pela Organização Mundial da Saúde é de aumentar em 50% a taxa de aleitamento materno exclusivo nos primeiros seis meses de vida até 2025.

Atualmente, no Brasil, a amamentação exclusiva alcança 45,8% dos bebês com até seis meses. Para as mulheres, amamentar reduz o risco de desenvolvimento do câncer de útero e câncer de mama. Para o bebê, fortalece o sistema imunológico, reduz os riscos de obesidade, desenvolvimento de diabetes, casos de diarreia, infecções respiratórias, hipertensão, colesterol alto, além de reduzir a mortalidade por causas evitáveis em crianças menores de cinco anos.

Leite Materno 

Considerado o alimento mais completo para os bebês, o leite materno sacia a fome; contribui para a melhora nutricional da criança; reduz a chance de obesidade, hipertensão e diabetes; diminui os riscos de infecções e alergias; e possibilita um efeito positivo na inteligência e no vínculo entre mãe e bebê.

A coordenadora da área de Atenção Básica, Maria Auxiliadora da Paixão Aires, destaca que o mês de agosto é dedicado à conscientização da amamentação e acontecerão atividades pontuais nas UBS’s. “É importante trabalhar o tema constantemente, já que o leite materno é repleto de anticorpos, fundamentais para a saúde e a resistência dos bebês a doenças. É fundamental que a criança o receba como única fonte de alimentação até os 6 primeiros meses de vida” explica Auxiliadora. Segundo ela, a proposta do workshop que pretende selar as atividades de conscientização está sendo finalizada.

Segundo a coordenadora da saúde da criança, Emiliana Cruz Aguiar, um mito antigo e comum é sobre o “leite fraco”. “Não existe leite fraco. Até o leite de mulheres desnutridas contém o essencial para o desenvolvimento do bebê. Mas o recomendado, para melhor qualidade do leite, é uma alimentação saudável e equilibrada da mãe. Ela não deve ingerir bebida alcoólica e deve conversar com sua médica sobre medicamentos de uso contínuo, se podem passar para o leite e se devem ser substituídos” explica Emiliana, que acompanha e orienta as mães no momento da amamentação.

Origem

O Agosto Dourado, mês de incentivo à amamentação, foi criado em 1992 pela Organização Mundial da Saúde (OMS), em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). A cor dourada foi escolhida para designar a campanha pelo fato de estar relacionada ao padrão ouro de qualidade do leite materno.

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não a do Portal do Amaral. Compartilhe suas opiniões de forma responsável, educada e respeitando as opiniões dos demais, para que este ambiente continue sendo um local agradável e democrático. Obrigado.