logo

Professores param e cerca de mil alunos ficam sem aula em Miracema do TO

Segundo o sindicato da categoria, mais de 200 professores interromperam as atividades. Eles cobram o pagamento de progressões e reajuste de 4% no salário.

Professores da rede municipal de educação decidiram parar as atividades nesta segunda-feira (5), em Miracema do Tocantins. Segundo o o presidente do sindicato regional da categoria, Iata Anderson Pio, os profissionais cobram pagamento de progressões, reajuste de 4% no salário e a definição da data do pagamento da remuneração.

Segundo o sindicato, mais de 200 professores estão parados e cerca de mil alunos estão sem aula nesta segunda-feira. A informação é que cinco escolas municipais e três centros municipais de educação infantil tiveram as aulas suspensas.

A Prefeitura de Miracema do Tocantins informou que a paralisação foi parcial, afeta nove das 12 escolas municipais. Nesta segunda-feira, as escolas contaram com a presença de professores, seugndo a gestão. A reposição das aulas deve ocorrer no dia 16 de novembro, dia em que seria facultativo no calendário municipal. (Veja a nota completa abaixo)

“O ato é de alerta para o município em função da mudança repentina na data de pagamento do salário. O reajuste, que também foi aprovado pela Câmara Municipal, não foi incorporado ao salário. A paralisação é para que o silêncio não vire uma rotina”, afirmou o presidente do sindicato.

O salário de outubro deveria ter sido pago no dia 31, mas o município mudou a data e não avisou quando o valor cairá na conta do trabalhador, segundo o presidente.

Nesta manhã, os educadores fizeram uma caminhada pelas ruas da cidade. Eles saíram da sede do sindicato, passaram pela avenida 1º de Janeiro e percorreram a rua Osvaldo Vasconcelos, até chegar à prefeitura municipal.

Funcionários manifestam pela falta de pagamento de salário em Miracema. — Foto: Reprodução

Funcionários manifestam pela falta de pagamento de salário em Miracema. — Foto: Reprodução

Outro lado

A Prefeitura de Miracema do Tocantins informou que o pagamento da folha do mês de outubro não foi liberado no dia 31, por causa de um bloqueio nas contas do Município, ocasionado por problemas de gestões anteriores. No entanto, afirmou que ainda está no período vigente para pagamento, conforme a CLT, que prevê um prazo de até cinco dias úteis para quitação da folha.

Sobre o pagamento das progressões e do reajuste salarial referente à 2018, a o município disse que fez uma primeira reunião para ter conhecimento do diálogo iniciado com o ex-prefeito Moisés Costa, encontrado morto em agosto desse ano em Miranorte.

Durante a reunião, a prefeitura disse que ficou acordado entre as partes que outro encontro seria realizado para conversas definitivas sobre o caso, para que o atual prefeito Saulo Milhomem estudasse a viabilidade financeira de atendimento à demanda. Assim, o governo municipal entende que a decisão pela paralização é precipitada, uma vez que as tratativas estão em curso.

Professores fazem caminhada para cobrar pagamento de salário — Foto: Divulgação/Sintet

Professores fazem caminhada para cobrar pagamento de salário — Foto: Divulgação/Sintet

Jonas Amaral

Jonas Amaral - RP Nº: 911 - DRT / TO - Diretor Geral e Editor Chefe do Portal do Amaral – E-Mail: contato@portaldoamaral.com.br – Tel. (63) 98471-7540 / 99975-7227 / WhatSapp: (63) 98471-7540

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não a do Portal do Amaral. Compartilhe suas opiniões de forma responsável, educada e respeitando as opiniões dos demais, para que este ambiente continue sendo um local agradável e democrático. Obrigado.