logo

Poeta de Gurupi desenvolveu o hábito de plantar árvores enquanto faz caminhadas

As mudanças climáticas com consequências danosas para o  ser humano têm sido uma preocupação constante  por parte de muitas pessoas que, de alguma forma, buscam soluções para esse problema. Problema esse que, na grande maioria das vezes, é ocasionado pela ação do próprio  homem.

Ambientalistas entendem que a Natureza responde a altura essa agressão, como se pode notar em recentes inundações e desastres que até hoje estão acontecendo em várias cidades  brasileiras, só para citar alguns exemplos.

Mas nem tudo está perdido. Existem aquelas pessoas que não esmorecem jamais e fazem questão de dar a sua contribuição para que o lugar aonde vivem tenham melhor qualidade de vida, sempre aliada  à preservação ambiental.

Em Gurupi, já se tornou comum para  várias pessoas que praticam o hábito salutar da caminhada, também usarem esse momento de exercício físico, para plantar mudas de árvores do cerrado por onde costumam se exercitar. Outras pessoas, como o poeta e jornalista Zacarias Martins, sempre fazem suas caminhadas levando um saquinho com sementes de árvores frutíferas e saem por aí espalhando essas sementes em áreas públicas que, muitas vezes, estão tomadas  pelo mato. Além das sementes, vez por outra ele leva  algumas mudas de  árvores frutíferas para plantar.

Ao logo dos últimos meses,  Zacarias Martins têm plantado nas áreas verdes  que margeiam o Córrego Mutuca, em Gurupi,  bem como, nas áreas verdes paralelas à BR-153, várias espécies frutíferas, como goiaba, manga, pitomba, pitanga, acerola.  Mas ele informa que as sementes de caju foram as que melhor se adaptaram a esse plantio, germinando com mais facilidade por serem mais resistentes ao período de seca.

Martins defende  que o plantio de árvores frutíferas deveria ser uma política de estado  em todas as cidades brasileiras, para que as áreas públicas vazias, onde costumeiramente se  acumulam mato e até lixo,  fossem melhor aproveitadas com uma arborização frutífera.

“Plantar árvores é uma forma de melhorar a saúde das pessoas, e uma medida muito fácil e barata de se tomar. As árvores, além de embelezar uma cidade, proporcionam ar fresco e limpo. Por isso deveria se pensar nelas como uma infraestrutura de saúde pública”, finalizou Martins.

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não a do Portal do Amaral. Compartilhe suas opiniões de forma responsável, educada e respeitando as opiniões dos demais, para que este ambiente continue sendo um local agradável e democrático. Obrigado.