logo

Aluno da educação prisional comemora a conclusão do ensino médio por meio do Encceja

O reeducando Raimundo Tavares da Silva, 44 anos, comemora a conclusão do ensino médio por meio do Exame Nacional de Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja). Ele cumpre pena na Casa de Prisão Provisória de Guaraí e, depois de tantos anos sem estudar, retomou os estudos na escola prisional, que funciona como extensão do Colégio Estadual Raimundo Alencar Leão, localizado em Guaraí.

Logo que retornou aos estudos, Raimundo conquistou destaque na escola. No ano passado, ele foi homenageado por ser um aluno nota 10. O reeducando contou que ele tinha deixado de estudar em 1992, mas sempre cultivou um desejo de voltar para a escola e tentar realizar o sonho de fazer um curso na área da engenharia civil.  Atualmente, ele está tentando ser aprovado em vestibulares.

Raimundo aprendeu a gostar de ler e foi muito atuante no projeto Remissão pela Leitura, e essas leituras o ajudaram na aprovação do Encceja. “Estou feliz pela conquista e pela oportunidade de poder realizar o sonho de frequentar uma faculdade na área da construção civil” frisou.

“Temos que divulgar essa história para incentivar outras pessoas a retornarem para a escola e mostrar que não tem idade e nem local que impeça uma transformação de vida. Essa é uma forma de a escola atuar na reintegração social do reeducando”, explicou o diretor Nelson José Maciel Gonçalves, do Colégio Estadual Raimundo Alencar.

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não a do Portal do Amaral. Compartilhe suas opiniões de forma responsável, educada e respeitando as opiniões dos demais, para que este ambiente continue sendo um local agradável e democrático. Obrigado.