logo

Conecte conosco

Visando agilidade nas votações e fim dos jabutis, Eli Borges assume relatoria de mudança regimental na Câmara

A pandemia impôs um novo olhar sobre o funcionamento dos trabalhos na Câmara dos Deputados, e o deputado federal Eli Borges (Solidariedade –TO) será relator do Grupo de Trabalho criado pelo presidente Arthur Lira (PP) para  propor mudanças e melhorias ao atual Regimento Interno do Parlamento.

Os deputados terão 90 dias para concluir os trabalhos, prorrogáveis por igual período. O relatório que será assinado por Eli, terá foco na agilidade dos trabalhos, ampliação da participação popular, fim dos jabutis e formato das sessões. Borges é autor do PL 84/2019, que trouxe ao Parlamento neste ano ampliação no número de discussões e deu celeridade aos trabalhos da Casa.

“Mudar o regimento não é apenas propor uma nova sistemática aos parlamentares, é interferir na qualidade do trabalho que entregamos ao país. A população,cada vez mais engajada politicamente, carece da elaboração de um sistema ágil, desburocratizado e que permita a ampliação de sua participação”, ponderou Borges.

Um dos pontos centrais do debate será o formato das sessões. “Queremos estabelecer um modelo que traga economia e agilize os trabalhos”, pondera o parlamentar.

Borges antecipa um olhar preocupado com o funcionamento das Comissões e o tempo de fala em plenário, para assegurar um debate plural na Casa de Leis.

“As comissões, muitas vezes acontecem simultaneamente e as convocações ocorrem, segundo o critério de cada presidente.Queremos uma maior integração na Casa, elevando a participação ao máximo possível”.

O relator também quer combater a prática dos jabutis em votações. “No plenário, quando se finaliza a votação do projeto, o relator faz o seu voto final, depois das emendas de plenário, e não tem tempo para verificar as inovações, que chamamos de jabutis, nesse processo o tempo entre esta finalização e a votação é pequeno. Isso tem que ser revisto e regulamentado”, argumenta Eli Borges.

Para Eli Borges, essas mudanças irão reverter o quadro de debates com pautas emperradas pela burocracia do regimento atual.

Enquanto deputado estadual, Eli orquestrou os trabalhos de mudança do Regimento Interno da Assembleia Legislativa do Tocantins.

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não a do Portal do Amaral. Compartilhe suas opiniões de forma responsável, educada e respeitando as opiniões dos demais, para que este ambiente continue sendo um local agradável e democrático. Obrigado.