logo

Vereador Filipe Martins cumprimenta tocantinense que doou medula óssea em 2019

 Ângela Neta Souza é secretária, mora em Palmas há 15 anos e é Diaconisa na Igreja Assembleia de Deus Campo Nação Madureira. 

Doar medula óssea é um procedimento simples que pode salvar vidas, porém a chance de encontrar um doador compatível, entre não aparentados, ainda é pequena, 1 em cada 100 mil.

Foi neste cenário desafiador, que a tocantinense Ângela Neta Sousa Ribeiro Pereira recebeu,  em junho de 2019, uma ligação do Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (REDOME) informando que ela era compatível com um paciente.

Ângela é secretária, mora em Palmas há 15 anos  e é Diaconisa na Igreja Assembleia de Deus Campo Nação Madureira de Palmas. A igreja que ela frequenta é constante em realizar campanhas incentivando os fiéis a procurarem o Heocentro para doações.

 

Apesar da surpresa, depois de receber todas as orientações sobre o procedimento de doação da medula, Ângela conta que não teve resistência, aceitou desde o começo e com o coração sempre aberto.

“Uma sensação muito maravilhosa saber que eu poderia ser um instrumento de Deus para ajudar alguém”, relatou.

No dia 12 de novembro, Ângela foi para São José do Rio Preto onde fez exames, e em 3 de dezembro realizou o procedimento para a tão esperada doação, na mesma cidade. O Redome arcou com todos os custos: deslocamento, estadia e alimentação.

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não a do Portal do Amaral. Compartilhe suas opiniões de forma responsável, educada e respeitando as opiniões dos demais, para que este ambiente continue sendo um local agradável e democrático. Obrigado.