logo

Conecte conosco

UFT abre vagas para o curso de Letras-Libras com seleção por meio de currículo e entrevista

Curso é ofertado no campus de Porto Nacional. Processo selecionará 30 pessoas, sendo que metade das vagas será destinada a surdos, para promover o acesso dessa comunidade ao ensino superior.

A Universidade Federal do Tocantins (UFT) abriu processo seletivo para o curso de Letras, com habilitação em Libras, no campus de Porto Nacional. Conforme a instituição, a seleção será feita por meio da análise curricular e entrevista.

Ao todo, são oferecidas 30 vagas, sendo que a metade é destinada a estudantes surdos, com o objetivo de promover o acesso desta comunidade ao ensino superior. A inscrição será gratuita para todos os candidatos. Veja aqui o edital.

Para concorrer a uma das vagas, o candidato deve se inscrever no período de 1º a 15 de julho, no site da Copese e apresentar a documentação exigida no edital.

A seleção se dará em duas etapas. A primeira é a análise curricular, que será feita por meio de avaliação do histórico escolar do ensino médio do candidato. Para isso, a banca considerará as notas do terceiro ano do ensino médio, nas seguintes disciplinas: língua portuguesa, matemática, biologia, física, química, história e geografia.

A entrevista, de caráter eliminatório e classificatório, será feita somente aos candidatos classificados na primeira etapa. Ela será realizada e gravada pelo Google Meet ou pelo Zoom com duração de até 15 minutos. O candidato será entrevistado por uma banca examinadora composta por dois ou três professores do curso.

Segundo a UFT, o curso é importante para capacitar os professores no ensino e disseminação da língua brasileira de sinais e também da língua portuguesa, promovendo a inclusão da pessoa com deficiência e capacitando os demais alunos.

Quando formado, o profissional pode trabalhar com magistério na educação básica e no ensino superior; desenvolvendo projetos em ONGs, empresas públicas e privadas; na produção de materiais didáticos; entre outras possibilidades.

Para se ter uma ideia da demanda na área, o Plano Nacional, Estadual e Municipal de Educação das cinco maiores cidades do Tocantins mencionam a criação de escolas bilíngues como meta, aponta a instituição.

“A demanda legal para o ensino da Libras em escolas é imensa e crescente, pois quanto mais espaço o surdo ocupa na sociedade, maior a necessidade de circulação da Libras. Isso requer, cada vez mais, professores de Libras nos mais diferentes espaços, disseminando o conhecimento da cultura surda, assumindo postos de trabalhos no estado e municípios e criando metodologias para diminuir a diferença entre surdos e ouvintes”, afirma o professor do curso de Letras-Libras da UFT, Bruno Gonçalves Carneiro.

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não a do Portal do Amaral. Compartilhe suas opiniões de forma responsável, educada e respeitando as opiniões dos demais, para que este ambiente continue sendo um local agradável e democrático. Obrigado.