logo

Trabalhadores paralisam obra em Araguaína após ficarem meses sem salário

Obra de captação da água da chuva deve resolver problema de cratera que surgiu nas margens da avenida Filadélfia e TO-222. Trabalhadores afirmam que só receberam salário de janeiro.

Uma obra que deveria resolver o problema de uma cratera na avenida Filadélfia, em Araguaína, norte do Tocantins, está parada porque os trabalhadores estão sem receber. Um dos empregados conta que os atrasos começaram no ano passado. Em 2019 eles receberam apenas o pagamento de janeiro.

Mais de 50 funcionários estão sem receber. “Já tem aí uns quatro meses ou até mais meses para trás que já vem acontecendo isso. Todo mês eles vão adiantando o dia de pagamento”, contou um trabalhador que pediu para não ser identificado.

A obra de captação da água da chuva que segue pelo córrego Baixa Funda começou no final de 2018 e seria a solução para resolver a cratera que fica às margens da avenida Filadélfia e da rodovia TO-222. O buraco tem mais de 10 metros de profundidade e já existe há sete anos.

A paralisação começou há uma semana. Os funcionários afirmam que os atrasos estariam sendo causados pela falta de pagamento por parte do estado. “Eles alegam que é porque o estado deve aí a empresa não tem como pagar. Para nós eles não dão uma posição de que dia paga, quando. Eles não falam nada. Fica só adiando. Tal dia vai sair e não sai”, afirmou o empregado.

Em nota o governo do estado informou que a obra que utiliza recursos do Banco Mundial por meio do Programa de Desenvolvimento Regional Integrado e Sustentável segue normalmente. Afirmou anda que a previsão é de que a obra seja concluída ainda no primeiro semestre deste ano.

A empresa Jurema, que é responsável pela obra, informou que o pagamento foi realizado pelo Estado.

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não a do Portal do Amaral. Compartilhe suas opiniões de forma responsável, educada e respeitando as opiniões dos demais, para que este ambiente continue sendo um local agradável e democrático. Obrigado.