logo

Secretaria da Educação participará de rodas de conversas na 19ª edição do Movimento pela Vida

Os temas que serão abordados pelos técnicos da Seduc serão Automutilação – saiba os perigos, como evitar e Motivação e saúde

A equipe da Unidade Técnica Executiva de Educação em Direitos Humanos e Diversidade da Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes participará da 19ª edição do Movimento pela Vida, que será realizado em Taquaruçu, no período de 19 a 22 de junho. A equipe da educação apresentará o tema Automutilação – saiba os perigos e como evitar. Os trabalhos serão coordenados pela professora Maria Eliza Salgado Lana, pedagoga e especialista em Psicopedagogia Clínica, e pela educadora Cássia Mascarenhas, pedagoga, especialista em Formação Socioeconômica do Brasil.

A proposta do tema automutilação é promover uma conversa com famílias, educadores e jovens sobre o assunto, observar os sinais ou os pedidos de socorro que as pessoas estão mostrando quando, indiretamente, estão pedindo ajuda”, explicou Maria Eliza.

Casos de automutilação estão cada vez mais frequentes na sociedade e Maria Eliza esclareceu que os pais e professores que identificarem esses casos devem informar ao Conselho Tutelar ou aos Centros de Referência da Assistência Social (Cras) para que sejam realizados os procedimentos necessários para ajudar as pessoas.

A educadora Cássia lembrou que os pais devem observar os filhos, verificar os sinais de alertas, como comportamentos, humor, as formas de comunicação, entre outros detalhes. “Abordaremos o assunto de forma lúdica, com músicas, dinâmicas”, frisou.

A participação da equipe dos Direitos Humanos será na sexta-feira, dia 21, às 10h. O Movimento pela Vida será realizado no Colégio Estadual Duque de Caxias.

Os especialistas explicam que a automutilação, para muitas pessoas, representa uma forma de abafar as dores emocionais. Um dos pontos de apoio para as pessoas que estão passando por algum sofrimento emocional é o Centro de Valorização da Vida (CVV), que atua na prevenção do suicídio. O CVV funciona com voluntários que atendem por meio de telefone, chat ou e-mail por 24 horas e essas comunicações são sigilosas. O número do CVV é o 188.

No sábado, 22, a educadora Maria de Lurdes Macedo (Malu) falará sobre Motivação e saúde, a partir das 8h30.

O Movimento pela Vida apresenta para o público uma diversidade de temas ligados à religiosidade, ao meio ambiente, psicologia e valorização da vida, entre outros. Dentre as palestras, uma delas será sobre a Inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho em Palmas, que será coordenada pela contadora Michele Veras de Sousa, que também é defensora dos direitos das pessoas com deficiência, no dia 20, às 10h.

Serão realizadas oficinas como a de produção de artesanato com a palha do buriti, coordenado pelo Clube de Artesanato de Taquaruçu (Cataquara). O evento contará com atividades permanentes, como consultas com a clínica geral Estefaní Bonifácio dos Santos, médica residente da Medicina da Família e da Comunidade, também serão oferecidas orientações odontológicas, com especialistas, entre outras atividades. Exclusivamente para as crianças, serão realizadas dinâmicas e brincadeiras e yoga.

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não a do Portal do Amaral. Compartilhe suas opiniões de forma responsável, educada e respeitando as opiniões dos demais, para que este ambiente continue sendo um local agradável e democrático. Obrigado.