logo

Conecte conosco

Programa completa 1 ano contribuindo para o desenvolvimento da pecuária de corte em Pedro Afonso e região 

Ao completar um ano de trabalho neste mês, o programa Confina Mais Coapa, voltado ao confinamento de gado de corte, já mostra uma grande evolução no número de pecuaristas atendidos e no aumento do plantel. O projeto é uma iniciativa da Cooperativa Agroindustrial do Tocantins (Coapa), por meio da Unidade Agropecuária, e atende produtores associados.

O principal aspecto que mostra o êxito do programa é o crescimento do rebanho bovino: iniciou com 338 cabeças de gado em quatro propriedades, atualmente são 1.280 reses distribuídas em nove fazendas. A raça escolhida para o confinamento foi a nelore, devido a sua facilidade de adaptação a nossa região e desempenho no ganho de peso.

Funcionamento

No programa, a Coapa disponibiliza assistência técnica gratuita e orientação nutricional aos cooperados pecuaristas das regiões de Pedro Afonso, Bom Jesus do Tocantins, Guaraí, Fortaleza do Tabocão e Barrolândia. A cooperativa ainda comercializa, a preços acessíveis, ração animal e outros produtos para manejo do rebanho.

Os responsáveis por esse projeto são os médicos veterinários Ewerton Batista, gerente da Unidade Agropecuária da Coapa, e João Marcos Donatti.

Resultados

De acordo com Ewerton Batista, a adesão ao programa é tão positiva que a cooperativa planeja inaugurar, em 2022, uma nova fábrica de rações, na qual a formulação especial dispensa o uso de volumosos.

A mais recente propriedade contemplada pelo programa fica no município de Barrolândia e pertence ao pecuarista Sebastião Naves. No último dia 21 de agosto, o gerente agropecuário da Coapa esteve na fazenda monitorando o rebanho de 80 cabeças e verificou que já se desenvolve satisfatoriamente.

Um bom exemplo de como o Confina Mais Coapa contribui para o desenvolvimento da pecuária de corte na região e, consequentemente, impulsiona os ganhos dos participantes ocorre na Fazenda Veneza, em Bom Jesus do Tocantins.  Lá, o pecuarista Leonardo Basso teve bons resultados já no primeiro ano do programa.

“O primeiro lote dele foi de 28 bois com peso inicial de 14 arrobas, que foram terminados em 68 dias com 22 arrobas, um ganho médio de 2,4 kg ao dia que representou um rendimento de carcaça de 58%”, explicou Ewerton Batista afirmando que em 2021 as atividades do projeto iniciaram no mês de maio.

Leonardo Basso, primeiro cooperado atendido pelo Confina Mais Coapa, realiza um novo confinamento neste ano. Em junho, ele começou com um plantel de 42 bois, número que evoluiu para 123 no final de julho. Os animais estão distribuídos em piquetes, espaços pré-definidos e limitados para o confinamento, medindo 25 metros  por 12 metros cada um.

Além de comemorar os resultados, o criador também elogiou o trabalho de assistência técnica prestado pela Coapa. “A assistência da cooperativa é muito boa, deu bastante resultado. Eles acompanham bem o que precisa, estão sempre disponíveis, tanto os veterinários, quanto a equipe técnica. Estou muito satisfeito com o resultado dos meus animais, alguns tiveram o ganho diário de até 2,5 kg, mas a média é de 1,8 kg”, diz o pecuarista muito satisfeito.

Ainda segundo Leonardo Basso, em 2020, em apenas 66 dias ele já tinha 42 animais prontos para o abate, todos eles acima de 500 quilos. Em 2021, seu resultado também foi satisfatório, tendo rendimento de 58% de ganho de carcaça durante a venda do rebanho, um resultado excepcional, conforme destacou o produtor.

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não a do Portal do Amaral. Compartilhe suas opiniões de forma responsável, educada e respeitando as opiniões dos demais, para que este ambiente continue sendo um local agradável e democrático. Obrigado.