logo

Conecte conosco

Polícia Civil do prende homem suspeito de praticar crime bárbaro em Araguatins e que estava escondido no Espírito Santo

Crime bárbaro chocou a população de Araguatins no ano de 2017

No início da tarde desta sexta-feira, 9, uma ação conjunta, deflagrada pela Polícia Civil do Tocantins, com apoio da Polícia Militar da cidade de Domingos Martins, no Espírito Santo, resultou na prisão de um homem de 28 anos de idade.

O indivíduo é foragido da Justiça do Tocantins pela prática dos crimes de homicídio qualificado e ocultação de cadáver, fatos ocorridos, no dia 26 de novembro de 2017 na zona rural da cidade de Araguatins, na região do Bico do Papagaio.

De acordo com o delegado Eduardo Ferreira Nunes, que foi o responsável pelas investigações do fato, a prisão ocorreu, mediante cumprimento a mandado de prisão preventiva, expedido pela Vara Criminal da Comarca de Araguatins, enquanto o investigado se encontrava em um bar na cidade de Marechal Floriano.

Ainda segundo a autoridade policial, desde a época dos fatos, a Polícia Civil do Tocantins continuava a investigar o crime, na tentativa de localizar o paradeiro do homem. Nesse sentido, mediante compartilhamento de informações com a PM do Espírito Santo, foi constatado que o foragido estava na região do município de Domingos Martins, fato que logo foi comunicado a PM daquele estado, que de pronto, iniciou as buscas para localizar o foragido.

Com o auxílio da PC-TO, por meio da Delegacia de Araguatins, comandada pelo delegado Thyago Busttorf, os policiais militares do Espírito Santo localizaram o mandado de prisão e deram cumprimento ao mesmo. Após a prisão, o homem foi conduzido até a Delegacia de Marechal Floriano para a realização das providências legais cabíveis, e em seguida, recolhido à Cadeia Pública da cidade, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.

O delegado Eduardo Nunes ressalta que, mesmo após decorridos quase quatro dos fatos, a Polícia Civil do Tocantins se manteve atenta e vigilante e não mediu esforços para que o caso fosse completamente elucidado com a identificação e prisão dos dois autores do fato.

O crime

Segundo apontaram as investigações da equipe da Delegacia de Araguatins, o crime teria sido cometido por motivo fútil, após um desentendimento entre o autor e a vítima, que trabalhava como caseiro para o autor. “Era uma tarde de domingo e a vítima e o autor, juntamente com outra pessoa estavam ingerindo bebida alcoólica, em um bar no povoado de Araguanópolis, zona rural de Araguatins, quando a vítima foi vista pela última vez”, disse o Delegado.

As investigações da PC-TO constataram que o crime foi cometido com o uso de um machado, na residência da chácara onde o autor residia, sendo que, um segundo indivíduo, de 18 anos, que foi preso pouco tempo depois do fato, ajudou a ocultar o corpo da vítima, que foi encontrado pela Polícia Civil em uma cova rasa, nas imediações da chácara.

Motivação

Ainda conforme o Delegado, o crime foi cometido porque o autor desconfiava que a vítima estaria desviando leite da propriedade e também teria sumido com uma vaca de que era do autor, que inconformado, teria desferido vários golpes de machado na vítima que teve morte instantânea.

Fuga

Logo após o crime, os policiais civis da DPC de Araguatins, deram início as investigações e passaram 36 horas ininterruptas tentando capturar o autor, que mesmo assim conseguiu fugir, para o Espírito Santo sendo capturado nesta sexta-feira.

“Trata-se de uma ação de grande importância, pois o crime foi perpetrado de forma cruel e covarde, sem que a vítima tivesse condições de se defender. Desse modo, com a localização e prisão do segundo e principal suspeito do homicídio, a PC-TO, com apoio da Polícia Militar do Espírito Santo, traz mais uma vez uma resposta positiva, não somente aos familiares e amigos da vítima, mas também para a sociedade de Araguatins”, frisou o delegado.

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não a do Portal do Amaral. Compartilhe suas opiniões de forma responsável, educada e respeitando as opiniões dos demais, para que este ambiente continue sendo um local agradável e democrático. Obrigado.