logo

HGP conta com Núcleo e Atendimento à Pessoa em Situação de Violência

O serviço surgiu diante do crescente número de atendimentos realizados a pacientes nas mais diversas situações de violência

No intuito de ofertar um acolhimento, atendimento humanizado, e especializado à pessoa em situação de violência com direcionamento à rede de proteção e assistencial foi sistematizado o atendimento, já realizado e implantado em março deste ano, o Núcleo de Atendimento à Pessoa em Situação de Violência (Nuave) no Hospital Geral de Palmas (HGP).

O serviço surgiu diante do crescente número de atendimentos realizados a pacientes nas mais diversas situações de violência assistidos pelas equipes do Hospital Geral de Palmas (HGP) desde pronto socorro a internação. O Nuave atende uma média por mês de 80 pacientes e cerca de 200 atendimentos.

Segundo a psicóloga do serviço Raphaella Pizani o serviço funciona da seguinte forma: a equipe realiza uma busca ativa e também realiza atendimentos conforme solicitação das equipes assistenciais do HGP pela solicitação de parecer ao núcleo. A equipe é formada por psicólogo, assistente social e enfermeira. “Atendemos a toda pessoa que esteja em situação de violência ou com suspeita de violência, seja ela violência física interpessoal, violência autoprovocada, violência sexual, negligência e abandono, bem como a realização da assistência às pessoas com ideação e planejamento de autoextermínio e automutilações”.

O núcleo atua em parceria com Rede de Proteção à pessoa em situação de violência como Delegacias Especializadas (Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (DEAM), Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), Delegacias Especializadas de Crimes Contra a Proteção à Criança e ao Adolescente (DECA) Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP)) Defensoria Publica (Nudem), Ministério Público Estado (MPE), Patrulha Maria da Penha e o Tribunal de Justiça.

O serviço conta com suporte da Rede Assistencial Estratégia Saúde da Família (ESF), Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF) Centros de Atenção Psicossocial (Caps), Ambulatório Infantil, Serviços de Atenção Especializada às Pessoas em Situação de Violência Sexual (Savis) do Hospital e Maternidade Dona Regina Siqueira Campos (HMDR), Serviço de Referência no Atendimento de Crianças em Situação de Violência no Tocantins (Savi) do Hospital Infantil de Palmas (HIP).

“Compreendendo que para além da posvenção aos casos de violência, a promoção da cultura da paz e prevenção da violência”, acrescenta a psicóloga.
O Serviço também vem atuando em parceira com a Patrulha Maria da Penha e participando em ações fora do HGP, com palestras de conscientização sobre todos os tipos de violência. Em junho foi realizada ação direcionada à população no Taquari.

“Por se tratar do maior hospital de referência do Tocantins e estados circunvizinhos, é de suma importância contar com um Núcleo de Atendimento a Pessoa em Situação de Violência, uma vez que há diversos tipos de violência que podem ser tratadas de forma equivocadas ou subjulgadas e quando isso acontece pode ser agravado a situação da vítima”, afirmou o diretor de integração multiprofissional hospitalar do HGP, Valdemar Pires de Oliveira.

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não a do Portal do Amaral. Compartilhe suas opiniões de forma responsável, educada e respeitando as opiniões dos demais, para que este ambiente continue sendo um local agradável e democrático. Obrigado.