logo

Em Gurupi, professores decidem que vão cobrar na justiça o reajuste do Piso na carreira

Os professores da rede municipal de Gurupi decidiram em assembleia realizada terça-feira, 11 de fevereiro, que vão cobrar na justiça o pagamento do reajuste do Piso na carreira.

A decisão foi tomada pós-reunião com a gestão municipal e diretores do Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado do Tocantins (Sintet), através da Regional de Gurupi. O presidente do Sintet, José Roque Santiago acompanhou a reunião com a gestão e posteriormente a assembleia, onde a categoria votou por judicializar a pauta.

Na reunião com o Sindicato, o Prefeito, Laurez Moreira anunciou que a prefeitura não irá pagar o reajuste na carreira; o piso foi pago apenas aos professores com normalistas. Segundo o prefeito, a equiparação salarial será feita com o pagamento do reajuste salarial anual, na data-base em maio, quando será pago aos professores o índice de 4,31% conforme a inflação.

O reajuste do Piso do Magistério corresponde a 12,84%, elevando-se o mesmo, a partir de 1º de janeiro de 2020, para R$ 2.886,15. Conforme o Sintet, segundo entendimento da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), o piso e carreira andam juntos, respeitando os planos de carreira de cada município.

Segundo o plano de carreira do magistério municipal de Gurupi, o professor graduado deve receber 20% a mais que o professor nível médio, e o professor especialista 20% a mais que o professor graduado. Quando a correção do piso não se aplica na carreira há um estreitamento entre os níveis, e o salário do professor fica defasado.
Hoje o professor nível médio recebe com o reajuste salarial do piso R$ 2.886,24 e o graduado recebe R$ 2.891, 60.

Ainda na pauta, foi definido que a categoria vai aderir à greve geral da educação em 18 de março, em defesa do Fundeb permanente.

“Vamos judicializar o cumprimento no Piso, reivindicando um direito da categoria, não avamos abrir mão dos nossos direitos”, disse a presidente do Sintet Gurupi, Gabriela Zanina.

Professores da rede municipal de Araguaçú também encaminham por ação judicial na cobrança do Piso na carreira

Os professores da rede municipal de Araguaçú vão cobrar na justiça o pagamento da aplicação do reajuste do piso na carreira. Segundo informou a presidente do Sintet Regional de Gurupí, Gabriela Zanina, a prefeitura, através da Secretaria Municipal de Educação (SEMED) anunciou que não vai pagar o reajuste na carreira por falta de recursos.

Em Araguaçú, O sintet se reuniu com SEMED na segunda-feira, 10 de fevereiro. Sem propostas para o pagamento das progressões, a categoria também optou por cobrar judicialmente o pagamento das evoluções que estão atrasadas.

Jonas Amaral

Jonas Amaral - RP Nº: 911 - DRT / TO - Diretor Geral e Editor Chefe do Portal do Amaral – E-Mail: [email protected] – Tel. (63) 98471-7540 / 99975-7227 / WhatSapp: (63) 98471-7540

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não a do Portal do Amaral. Compartilhe suas opiniões de forma responsável, educada e respeitando as opiniões dos demais, para que este ambiente continue sendo um local agradável e democrático. Obrigado.