logo

Deputado Federal tocantinense, Eli Borges, crítica ação do Supremo Tribunal Federal

Eleitos pelo povo é a Câmara Federal, Senado Federal e as leis tem que nascer daqui, as regras tem que nascer daqui

Na manhã desta terça-feira (10/09), os parlamentares da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, debateram em plenário sobre o requerimento para retirada da pauta que falaria dos procedimentos de CPIs em andamento na Câmara.

Os parlamentares compreenderam essa ação de maneira negativa e entenderam que é o momento para os deputados terem voz ativa, não deixando que o Supremo Tribunal Federal proíba-os de trabalhar em situações de viés investigatório.

O deputado federal tocantinense do Solidariedade, Eli Borges afirmou que “há um debate acerca do ativismo judicial” e citou ainda decisões recentes a respeito da homofobia que eram contrariantes ao artigo 5° da Constituição Federal.

O parlamentar alfineta o Supremo Tribunal Federal, “parece-me que aproveitam as provocações para tomar decisões que a priori seria dos deputados”, disse ele.

“Eleitos pelo povo é a Câmara Federal, Senado Federal e as leis tem que nascer daqui, as regras tem que nascer daqui, as normatizações tem que nascer daqui, agora interpretações forçadas é usurpação de poder ou ativismo judicial”, declarou Borges.

Veja o vídeo:

Jonas Amaral

Jonas Amaral - RP Nº: 911 - DRT / TO - Diretor Geral e Editor Chefe do Portal do Amaral – E-Mail: [email protected] – Tel. (63) 98471-7540 / 99975-7227 / WhatSapp: (63) 98471-7540

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não a do Portal do Amaral. Compartilhe suas opiniões de forma responsável, educada e respeitando as opiniões dos demais, para que este ambiente continue sendo um local agradável e democrático. Obrigado.