logo

Conecte conosco

Vereador Felipe Souza destaca a importância da implantação da Escola Cívico-Militar em Formoso do Araguaia

O presidente da Câmara Municipal, Felipe Souza (PRTB), participou nesta segunda-feira dia (15) juntamente com os demais vereadores de Formoso do Araguaia, da realização da consulta pública para que a população formosense tivesse mais informações   sobre a implantação da Escola Cívico-Militar no Colégio Tiradentes na cidade.

De acordo com o presidente, foi um momento ímpar na história educacional de Formoso, visto que essa implantação será o marco de um grande avanço na qualidade de ensino para os estudantes formosenses.

“Entendemos que é preciso resgatar os valores éticos, morais e cívicos que se perderam ao longo do tempo, e essa integração da Polícia Militar juntamente com as Escolas irá favorecer positivamente para que isso aconteça”, disse  Felipe Souza, que aproveitou, ainda, para agradecer ao governador mauro Carlesse, à secretária de educação, Adriana Aguiar, bem como, ao secretário executivo da Seduc, Robson Vila Nova,  que juntamente com o prefeito Heno Rodrigues não mediram esforços para trazer essa unidade escolar para Formoso do Araguaia.

Felipe Souza também estendeu os agradecimentos em nome da população formosense para o deputado estadual Antonio Andrade, presidente da Assembleia Legislativa do Tocantins que também abraçou essa causa, tendo sido o autor de requerimento aprovado por unanimidade naquela Casa, dispondo sobre a instalação da Escola Cívico-Militar no município.

Escolas Cívico-Militar do Tocantins

Em 2019, os Estados começaram a aderir ao Pecim e com a realização das consultas públicas à comunidade escolar das unidades de ensino para a implantação da fase piloto do Programa. Em 2020, três unidades de ensino, do Tocantins, aderiram ao modelo de Escola Cívico-Militares proposto pelo MEC: Escola Estadual Maria dos Reis Alves Barros, de Palmas; Escola Estadual Hercília Carvalho da Silva, de Gurupi; e a Escola Estadual São José Operário, de Paraíso.

O programa é direcionado a unidades de ensino que contam com alunos em situação de vulnerabilidade social e com desempenho abaixo da média estadual no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Com a adesão ao programa, a unidade continua com seus currículos orientados pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC), porém passa a contar com aportes financeiros para melhorias na estrutura e com a disciplina (norma de conduta) militar.

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não a do Portal do Amaral. Compartilhe suas opiniões de forma responsável, educada e respeitando as opiniões dos demais, para que este ambiente continue sendo um local agradável e democrático. Obrigado.