logo

Conecte conosco

Irmãs idosas vítimas de maus-tratos são resgatadas pela polícia e contam que sobreviviam comendo mangas

Mulheres de 68 e 72 anos foram encontradas em situação de miserabilidade e total falta de higiene, segundo a Polícia Civil. Irmão das vítimas, de 66 anos, foi preso em flagrante; ele teria se apropriado do dinheiro de benefícios delas.

-feira (22) em Paraíso do Tocantins, na região central do estado. A investigação começou após uma denúncia anônima feita à 6ª Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher e Vulneráveis (6ª DEAM-V).

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que as duas senhoras estariam sendo submetidas a situações desumanas e degradantes em uma casa no centro de Paraíso. Os policiais confirmaram que o suspeito utilizava o dinheiro de benefícios que as idosas recebiam para fins particulares e as vítimas ficavam sem alimentação, em estado de miserabilidade e total falta de higiene.

Ainda conforme a SSP, os policiais civis descobriram que as vítimas eram agredidas pelo idoso quando reclamavam de qualquer coisa. Durante buscas foi encontrada uma moto que o homem teria comprado com o dinheiro dos benefícios. Com o suspeito também foram encontrados mais de R$ 300 e os dois cartões das irmãs.

O delegado José Antônio da Silva, responsável pelas investigações, informou que o suspeito foi ouvido e negou os fatos. Ele disse que as irmãs eram cuidadas por outra pessoa, mas a cuidadora ficou doente há cerca de um ano e ele assumiu a responsabilidade.

“Muito triste o que presenciamos. Percebemos que o investigado preso não tem empatia e nem se importa com o sofrimento e as privações das necessidades básicas de suas irmãs e que, além disso, ainda tomava posse da renda mensal que ambas possuem”, disse o delegado.

Diante de toda a situação encontrada o homem de 66 anos foi autuado em flagrante por maus-tratos e encaminhado à Casa de Prisão Provisória de Paraíso. Denúncias de casos semelhantes podem ser feitos para a Polícia Civil, assim como no Disque 100 e 180 do Ministério da Justiça.

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não a do Portal do Amaral. Compartilhe suas opiniões de forma responsável, educada e respeitando as opiniões dos demais, para que este ambiente continue sendo um local agradável e democrático. Obrigado.