logo

header-ad

Vivendo em hospital há anos, crianças fazem primeiro passeio externo e conhecem praia da Capital

Uma infância com lar, pai, mãe e até um bichinho de estimação é o cenário que se imagina e se deseja quando se vê uma criança. Infelizmente para algumas a realidade é bem diferente, não só pela falta de lar e pais presentes, mas pelas condições físicas. É o caso de Lara Rihanna Arrais, dois anos, e Vanilde Marcos Cavaline, 11 anos, que vivem dentro do Hospital Infantil de Palmas (HIP) e nesta segunda-feira, 11, foram contempladas com um passeio fora das dependências da unidade. Elas foram levadas à Praia do Prata, na Capital, e este foi o primeiro passeio que fizeram desde que foram internadas.

A rotina das crianças é apenas de cuidados oferecidos pela equipe multiprofissional do Hospital Infantil. As roupas que usam são doações de profissionais e da comunidade. “Todo dia damos banho e arrumamos elas para que fiquem bem, também mudamos elas de posição. Passeamos pelo espaço externo do hospital e conseguimos autorização da direção da unidade para levarmos elas para praia”, destacou a enfermeira Antônia Rosa Pereira de Matos, que acompanha as duas crianças desde que foram internadas.

Apesar de terem todos os movimentos comprometidos, a enfermeira afirma que a reação no rosto das meninas mostrou que valeu à pena o esforço. “A Vanilde sorria e batia os pezinhos na água e voltando ela observava tudo que via. A Lara também se mostrou bem animada com a novidade. Se elas pudessem ter contato com o mundo lá fora e outras crianças, sem dúvida teriam um desenvolvimento melhor”, enfatizou.

Ainda segundo a enfermeira, as duas pacientes podem ir para casa, caso tivessem para onde ir. “Hoje elas estão ótimas, sem infecções, necessitam apenas de uma bala de oxigênio para aspiração uma ou duas vezes ao dia e serem monitoradas. Se o abrigo tivesse uma estrutura poderia recebê-las”, explica.

Vanilde, que nasceu com síndrome de Down, vivia em um abrigo, mas após sofrer um engasgo desenvolveu neuropatia, doença do sistema nervoso, e foi parar no hospital há mais de dois anos. “A família não aparece para visitar e o único familiar que a acompanha é uma colega que trabalha aqui no HIP”, informou.

Já Lara nasceu com hidrocefalia e hoje também tem neuropatia. Ela chegou à unidade com seis meses. “Quando a Lara foi internada a mãe a acompanhou por uns dias e depois não voltou mais, a gente é que cuida dela e procura fazer de tudo para que vivam bem”, afirma a enfermeira.

No Hospital Infantil as duas pacientes dividem o mesmo quarto e contam com o atendimento e o carinho de toda a equipe do hospital.

Lara visita a praia - Fotos Frederick Borges (1)

Este foi o primeiro passeio que as meninas fizeram desde que chegaram ao Infantil de Palmas

Este foi o primeiro passeio que as meninas fizeram desde que chegaram ao Infantil de Palmas - Fotos Frederick Borges

Pacientes tem todos os movimentos comprometidos, mas a reação das meninas mostrou que valeu à pena o passeio

Parceiros:

Pro_2

Fonte:
Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não a do Portal do Amaral. Compartilhe suas opiniões de forma responsável, educada e respeitando as opiniões dos demais, para que este ambiente continue sendo um local agradável e democrático. Obrigado.