logo

Práticas de sustentabilidade geram economia de R$ 118 mil ao Judiciário do Tocantins

O Poder Judiciário, por meio da Diretoria Administrativa, apresentou o relatório com os resultados das ações realizadas de acordo com os objetivos de logística sustentável, instituído em 2016, como instrumento vinculado ao Planejamento Estratégico do Judiciário tocantinense.

Entre as iniciativas adotadas, a mudança no fornecimento de água mineral nas 42 comarcas e nas unidades do Judiciário recebeu destaque no relatório. O saldo semestral obtido através do comparativo do consumo de água mineral de julho a dezembro de 2016 mostrou que aproximadamente 147 mil garrafas plásticas foram retiradas do meio ambiente, gerando uma economia de cerca de R$ 118 mil à administração.

Com a utilização dos galões retornáveis de 20 litros, o fornecimento de água mineral também foi estendido aos visitantes e jurisdicionados. Já quanto à logística, a distribuição de água para as comarcas do interior do Tocantins era realizada trimestralmente, dividido em cinco rotas e subdivididas por regiões. Com as mudanças, os gastos com transporte e pessoal também foram reduzidos.

Segundo a chefe da Divisão de Serviços Gerais do TJ, Jucilene Ribeiro Ferreira, o apoio de servidores e magistrados foi fundamental para a garantia dos bons resultados das ações. “Todas as mudanças visam a sustentabilidade, algo que deve ser priorizado tanto pela população, quanto pelos órgãos do poder público. E com o sucesso apresentado, temos outros projetos a serem implantados no Judiciário”, afirmou.

Outras ações

Além da mudança no fornecimento de água, as garrafas térmicas com chá e café foram retiradas dos setores e diretorias, e fixadas nos corredores do Tribunal de Justiça, promovendo também maior interação entre os servidores.

Também estão sendo realizados estudos para a elaboração de um Termo de Referência para a aquisição de lixeiras sustentáveis que incentivam a coleta seletiva e a reciclagem dos materiais descartados.

Fonte:
Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não a do Portal do Amaral. Compartilhe suas opiniões de forma responsável, educada e respeitando as opiniões dos demais, para que este ambiente continue sendo um local agradável e democrático. Obrigado.