logo

header-ad

Mandioca, feijão e Capim Dourado puxarão o Ecosol em Ponte Alta do Tocantins

Representantes de associações de setores diversos de Ponte Alta do Tocantins participaram na manhã desta quinta-feira, 13, das discussões para a implantação definitiva do Projeto Ecosol Territorial no Estado. Coincidentemente, a cidade será a anfitriã de uma Feira prevista para maio de 2018 onde terão produtos dos 17 municípios que compõem o Projeto.

“Economia Solidária é toda e qualquer forma de comércio entre um grupo de associados. Seja vendendo ou trocando, por exemplo, o Capim Dourado, seja vendendo verduras, frutas ou comercializando hortaliças”, disse a Secretária do Trabalho e Assistência Social (Setas), Patrícia do Amaral.

O papel da Setas, segundo a gestora, é mobilizar o maior número possível de pessoas que encontram-se vulneráveis socialmente,  fazendo com que elas tenham no Ecosol uma alternativa de geração de renda. “O Governo do Estado tem o compromisso em resgatar a dignidade das pessoas dando a elas uma oportunidade de transformarem-se em micro empreendedoras”, justificou.

A agente de Desenvolvimento em Economia Solidária Raquel Pinheiro da Silva  já aposta neste resgate social e acredita que o Projeto dará um salto na qualidade de vida desse público-alvo.  “Só no último mês, ajudamos juridicamente seis associações de produtores rurais que já manifestaram interesse em fazer parte do Ecosol”, afirmou.

Ponte Alta do Tocantins tem dois potenciais fortes para serem desenvolvidos pelo Projeto, conforme antecipou a primeira-dama da cidade, Rosana Barbosa Farias. Segundo ela, o Capim Dourado já é bem sólido, mas falta unidade das artesãs. Já a agricultura familiar tem potencial na comercialização de mandioca e feijão, mas os alimentos ainda saem do município de forma desarticulada.

“O Ecosol Territorial é muito mais que um programa de geração de renda. Ele é o resgate de cultura, de valores e até de uma mudança de comportamento porque as pessoas voltarão a conversar, discutir, focar coletivamente em um objetivo que todos se beneficiarão”, disse a gerente de Inclusão Produtiva da Setas, Mara Noleto.

Reunião

O evento aconteceu na Câmara de Vereadores da cidade e contou com a presença da secretária do Trabalho e Assistência Social (Setas), Patrícia do Amaral.

 

Desde o dia 12 de junho, a equipe da Setas tem visitado os municípios que fazem parte do Ecosol. As visitas têm como objetivo explicar  aos futuros empreendedores como será o funcionamento do Ecosol e seguem até 17 de julho. Em cada evento é escolhido um representante local que irá a Fortaleza (CE) no mês de setembro para conhecer os programas aplicados naquela cidade que é considerada a referência nacional em Economia Solidária.

Fonte:
Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não a do Portal do Amaral. Compartilhe suas opiniões de forma responsável, educada e respeitando as opiniões dos demais, para que este ambiente continue sendo um local agradável e democrático. Obrigado.