logo

“A deficiência da segurança pública é tāo ou mais proeminente quanto a saúde”, diz presidente da Subseção OAB de Gurupi

“Atualmente o quadro continua desolador e sem a necessária e efetiva atenção estatal. Como efeito disso a criminalidade expandiu e alargou sua atuaçāo, sem dó e nem piedade, surrupiando bens alheios, ferindo e tirando a vida de cidadãos de bem”, diz o documento sobre o caso do estudante de Direito do Centro Universitário Unirg ocorrido nesta semana no município localizado no sul do Estado.

A subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Gurupi enviou mais uma nota em que afirma que está acompanha o caso do estudante de Direito do Centro Universitário Unirg ocorrido nesta semana no município localizado no sul do Estado.

Na sexta-feira, 5, o presidente da subseção, Albery César de Oliveira, e os conselheiros federais Kita Maciel e Adilar Daltoé procuraram o delegado responsável pelo caso, Otaviano Augusto Vieira.

O policial informou aos membros da OAB que uma equipe de investigação atua no caso e busca informações para a apuração do crime. Calebe Santos Ferreira, de 32 anos, está internado no Hospital Regional de Gurupi em estado grave. Vítima de assalto, ele foi baleado na cabeça na última quinta-feira, 4.

OAB Violência 2Além de acompanhar a investigação, a OAB presta solidariedade à família do estudante. Em nota oficial, o presidente da subseção da OAB em Gurupi afirmou que a instituição cobra do governo do Estado investimento e melhorias na segurança pública desde o início de 2013, quando teve início seu primeiro mandato.

Albery lembrou ainda que na oportunidade foi feita uma audiência pública para discutir o assunto com representantes de vários setores. “Entretanto pouco ou nada foi feito, sob a escusa da insuficiência financeira”, disse.

CONFIRA A ÍNTEGRA DA NOTA

“A deficiência da segurança pública é tāo ou mais proeminente quanto a saúde. Temos levantado  e acompanhado a problemática de ambos os mencionados  serviços públicos prestados em Gurupi e regiāo desde o início de 2013, quando iniciávamos o nosso primeiro mandato à frente da Subseção de Gurupi da Ordem dos Advogados do Brasil.

Em abril daquele ano promovemos uma audiência  pública, na qual estiveram presentes o Sr. Secretário da Defesa Social, Sr. Prefeito de Gurupi, representantes do Poder Judiciário, do Ministério Público, da  Defensoria Pública, da Seccional do Tocantins e da OAB Nacional, da  Polícia Civil, da Polícia Militar, da sociedade civil e uma infinidade de outros entes privados e públicos. Mas pouco ou nada houve em termos de melhoria. Só para rememorar, sequer foram chamados pelo Estado, os aprovados no concurso da Polícia Civil, inobstante a deficiência do contingente de delegados, o que se contrapõe aos mínimos princípios vetdadeiros da boa administração pública. Todos os pontos foram reduzidos em ata e encaminhados ao então Sr. Governador, com o qual fora exposta toda a  problemática. Entretanto pouco ou nada foi feito, sob a escusa da insuficiência financeira, o que restou contraditado pelo próprio Estado, na medida em que não elegeu mínimas prioridades em tais áreas do serviço público, executando obras caras e que não tinham e nem têm a mesma urgência.

Atualmente o quadro continua desolador e sem a necessária e efetiva atenção estatal.

Como efeito disso a criminalidade expandiu e alargou sua atuaçāo, sem dó e nem piedade, surrupiando bens alheios, ferindo e tirando a vida de cidadãos de bem.

Na Sexta-Feira pela manhã, juntamente com os conselheiros federais Drs. Kita Maciel e Adilar Daltoé, nos dirigimos ao Dr. Otaviano, Delegado de Polícia em Gurupi, para pedirmos prioridade e  sabermos detalhes da atuação policial no caso do estudante de direito roubado e ferido gravemente  na quinta-feira. Fomos informados que  uma equipe de investigadores está trabalhando diuturnamente, colhendo dados e informações para a apuração do crime.

Albery César de Oliveira

Presidente da Subseção de Gurupi”

___

Parceiros:

Par_05

Fonte:
Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não a do Portal do Amaral. Compartilhe suas opiniões de forma responsável, educada e respeitando as opiniões dos demais, para que este ambiente continue sendo um local agradável e democrático. Obrigado.
error: Conteúdo protegido!!